mudanças-varejo-farmacêutico

O potencial do mercado de trabalho para o farmacêutico no setor varejo

A atuação do farmacêutico é cada vez mais plural e, até mesmo, o ramo das drogarias é extremamente amplo, não se limitando apenas ao comércio. Isso porque o farmacêutico precisa ter conhecimentos para atuar na produção de medicamentos e cosméticos em qualquer escala, tornando possível seu trabalho em drogarias e farmácias, fiscalizações, consultorias, indústrias e pesquisas.

O Conselho Federal de Farmácia listou mais de 70 áreas em que o farmacêutico pode atuar, como em banco de sangue, banco de órgãos, farmácia veterinária, toxicologia forense, auditoria farmacêutica, entre outras. São tantas possibilidades que uma pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), de 2013, revelou que 94,3% dos farmacêuticos estavam empregados durante a realização do estudo.

O importante, em todas as áreas, é se manter atualizado com as novas tecnologias e produtos, sempre com o foco na realização de um trabalho humanizado. O farmacêutico trabalha, acima de tudo, com vidas humanas, e deve ter uma atuação responsável e respeitosa.

Drogarias e farmácias

Quando o assunto são as drogarias e farmácias, os produtos oferecidos possibilitam um amplo mercado, lembrando sempre que todos os estabelecimentos desse tipo devem ter, por lei, farmacêuticos em seu quadro de funcionários.

Mas não são somente medicamentos que podem ser vendidos neste estabelecimento. Existem diversos outros produtos e serviços que promovem o bem-estar, contribuindo para a qualidade de vida, e que podem ser oferecidos nas farmácias. 

Vale destacar, inclusive, que a farmácia atua na venda para consumidores finais e também para empresas e outras instituições, podendo estar inserida no segmento de produtos farmacêuticos, artigos médicos e ortopédicos e de perfumaria e cosméticos. É um mercado amplo e que vale a pena ser avaliado.

Seja como funcionário, com seus direitos garantidos, ou como empresário, este pode ser um ramo lucrativo e que oferece muito crescimento profissional.

Regulamentação

Quando se fala de mercado de trabalho, é fundamental destacar que, no Brasil, o farmacêutico é uma profissão regulamentada e, por isso, algumas regras devem ser seguidas. Para começar, o profissional deve ter o diploma de bacharel e, além disso, deve ser registrado no Conselho Regional de Farmácia (CRF) de seu Estado.

Além de todas as regras acerca do farmacêutico e sua formação, existem normas que incidem sobre o trabalho a ser prestado e o produto a ser oferecido. É importante estar ciente dos assuntos regulatórios e adotar todas as medidas necessárias para o cumprimento das normas, evitando, assim, multas e problemas com segurança e qualidade, que podem até custar vidas.

A Regulação de Farmácias e Drogarias está na Resolução RDC44/09, que pode ser lida na íntegra no site da Anvisa, na aba de publicações.

Controle de qualidade

Após garantir sua capacitação profissional e se atentar ao cumprimento de todas as normas, o farmacêutico deve se atualizar e investir em soluções inovadoras para garantir sucesso em qualquer área. Para se ter uma drogaria, por exemplo, é importante contar com uma farmácia que possua uma administração séria. Vale investir em softwares de qualidade e profissionais habilitados para controle financeiro, gestão de fornecedores, marketing, entre outras áreas.  

Fonte: M&D Consultoria

Tags: , , ,


Publicidade

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta